BRINCADEIRAS CANTADAS:

BRINCADEIRAS CANTADAS:

CAVEIRAS

Letra: Quando o relógio bate a uma as caveiras saem da tumba

Tumba lacatumba tumba bá (bis)

Quando o relógio bate as duas as caveiras varrem as ruas / Quando o relógio bate as três as caveiras jogam xadrez / Quando o relógio bate as quatro as caveiras lavam os pratos / Quando o relógio bate as cinco as caveiras botam os brincos / Quando o relógio bate as seis as caveiras falam chinês / Quando o relógio bate as sete as caveiras mascam chicletes / Quando o relógio bate as oito as caveiras comem biscoito / Quando o relógio bate as nove as caveiras quebram as nozes / Quando o relógio bate as dez as caveiras lavam os pés / Quando o relógio bate as onze as caveiras tomam um bronze / Quando o relógio bate as doze as caveiras fazem uma pose / Quando o relógio bate a uma as caveiras voltam pra tumba.

* Movimentação – Dispostos livremente na sala ou em círculo. Todos cantam. No momento do bis todos realizam a mímica do que foi dito anteriormente: lavam os pés, comem biscoito, etc. 

BONECO DE FERRO

Letra: O meu boneco de ferro / Quebrou o nariz no chão / Levou mais de uma hora pra fazer operação / Desamassa aqui (segurando o nariz) pra ficar bom.

  • Movimentação – Em círculo (um de cada vez) cada pessoa escolhe uma parte do corpo que irá se quebrar e vai acrescentando às que já foram quebradas aumentando também o número de horas de operação.

PRA SER FELIZ

Letra:  Prá ser feliz quero te ver dizer legal (fazem o movimento de legal com a mão) / Prá ser feliz quero te ver dizer legal / Prá ser feliz prá quem quiser acreditar /  Prá ser feliz quero te ver dizer legal (acrescenta as outras ações criadas).

* Movimentação – Em círculo (um de cada vez) cada pessoa escolhe uma ação para acrescentar àquela que já foi dita (pular, girar, gritar, etc.).     

O BURRICO

Letra:  O burrico orneja / Quer comer capim / Se não come logo / Ele faz assim: ió, ió / Ió, ió, ió!

* Movimentação – Em círculo, um dentro da roda, todos cantam enquanto a pessoa do centro representa um burrico muito bravo. Na parte da música que diz “Ió” o burrico deverá escolher alguém da roda e na sua frente inventar um movimento representando o burrico ornejando, o outro deve imitá-lo e ao final substituí-lo no centro da roda.  

BATE O MONJOLO

Letra:  Bate o monjolo no pilão / Pega a mandioca pra fazer farinha / Onde foi pará meu tostão? / Ele foi para a vizinha.

* Movimentação: Em roda, um ao centro de olhos fechados. Quem está na roda abrem os braços com a palma da mão esquerda para cima, também aberta. Uma moeda é passada de mão em mão na roda, com a mão direita recolhe a moeda da mão esquerda do colega e coloca-a na sua mão esquerda que está aberta.  Todos cantam e no ritmo da música a moeda é passada. Quem está no centro abre os olhos depois de cantada a música duas vezes e tenta descobrir durante onde está a moeda, se acertar, quem estava com a moeda irá para o centro. Após três vezes cantada a música, todos param e fecham as mãos.     

DANÇA DO DJEP, DJEP

Letra:  Fui à Nova Yorque (pode ser substituído por outras cidades) / Visitar a minha mãe / E ela me ensinou / A dançar o djep djep / Dança o djep djep / Dança o djep djep / Dança o djep djep, djep djep, auê.

* Movimentação – Em círculo, uma pessoa no centro canta com todos. Na parte “a dançar o djep djep” esta pessoa pára em frente de outra da roda e inventa a dança do djep djep para que esta o imite. No momento da música “djep, djep, auê” a pessoa que está imitando a dança na roda entrará e se colocará atrás do dançarino, a seguir, os dois juntos giram em torno do seu eixo modificando a ordem de quem está na frente. Quem imitava se encontra agora, em frente de quem dançava antes e repetirá o mesmo inventando outra dança nas partes indicadas da música. O jogo acaba quando todos tiverem inventado a sua dança.  

A JIBÓIA

Letra:  A jibóia me falou que está com fome / Tá com fome faz um ano que não come / Foi falando e foi abrindo a sua goela / É por isso que eu não chego perto dela  (bis) / A jibóia me falou que me / Mas eu acho que ela disse uma mentira (bis) / A jibóia me falou que não quer briga / Tá com fome e quer ser a minha amiga (bis) /A jibóia me pediu um grande abraço / Ela pensa que eu sou bobo e sou palhaço (bis) / A jibóia faz um ano que não come / Mas comigo ela não vai matar sua fome (bis)

* Movimentação – Em círculo, um no centro é a jibóia, todos cantam juntos. Na hora do bis a pessoa que está no centro irá caçar outra pessoa para formar o corpo da jibóia, todos então se dispersam pela sala fugindo da jibóia. Quando um for pego este se coloca unido ao primeiro se tornando também o caçador. O círculo se forma novamente e se dispersa na hora do bis. O jogo acaba quando todos forem caçados e formarem a jibóia.  

O ANEL

Letra:  Perdi o meu anel no mar / Não pude mais encontrar / E o mar me trouxe a concha de presente / Prá te dar / Ou foi pro dedo da sereia / Ou parou na goela da baleia / Ou então o pescador / Encontrou o anel / E deu pro seu amor

* Movimentação – Em círculo, uma pessoa ao centro carrega entre a as mãos fechadas um anel imaginário. Todos cantam. Nas partes da letra acima sublinhada a pessoa ao centro passará o anel imaginário para outra pessoa que está no círculo, como se lhe desse um presente. Esta pessoa pega o anel e entra dentro do círculo junto com a outra para continuar a brincadeira até todos terem ganhado seus anéis.

MACACO NA RODA

Letra:   Olha o macaco na roda / Olha o macaco na roda / Olha o macaco na rodaaaa /  E ele quer sair / E ele quer sair / E ele quer sair

  • Movimentação – Em círculo de mãos dadas, uma pessoa ao centro será o macaco que quer sair da roda. Todos cantam, na parte da música que diz: E ele quer sair; o macaco tentará fugir por baixo dos braços dos companheiros. O círculo deverá se unir nos locais onde o macaco tenta fugir não deixando brechas. Quando a música retorna ao início, o macaco pára de tentar fugir novamente. A brincadeira acaba quando todos tiverem sido o macaco, sendo que os escolhidos são aqueles do círculo que deixaram o macaco fugir.  
     

UA TATÁ ou ARAM SAM SAM

Ua tatá ua tatá / Guli, guli, guli, guli / Ua tatá (2 vezes) / Auê, auê / Guli, guli, guli, guli / Ua tatá (2 vezes)    

* Movimentação –  Em círculo, cantando. Na parte que diz “Ua tatá, ua tatá”, cada um bate as mãos nas próprias pernas, na hora do “Guli, guli, guli, guli”, a mão direita fica em cima da cabeça e a esquerda embaixo do queixo, estalando os dedos ao mesmo tempo. Quando canta “Auê, auê”, todos erguem os braços balançando para a esquerda e para a direita acompanhando a melodia. Quando iniciar novamente a música, em vez de bater nas próprias pernas, bate-se nas pernas do vizinho da direita e o “Guli, guli” no colega da esquerda. Ao repetir a música inverte-se o lado. O “Aram samsam” é executado do mesmo modo. O andamento da música vai tornando-se mais rápido, tornando os movimentos mais difíceis de serem executados.   

FAZ DOCE SINHÁ

Da abóbora faz melão, do melão faz melancia / Da abóbora faz melão, do melão faz melancia / Faz doce Sinhá. Faz doce, Sinhá. / Faz doce Sinhá Maria. / Faz doce Sinhá. Faz doce, Sinhá / Faz doce Sinhá Maria / Quem quiser dançar vai na casa do Juquinha. / Quem quiser dançar vai na casa do Juquinha / Ele pula, ele roda, ele faz requebradinha / Ele pula, ele roda, ele faz requebradinha.

  • Movimentação – Em roda, um participante dança e canta pelo centro. Quando chegar em “faz doce Sinhá”, ele pára em frente a alguém da roda e faz, com as mãos, a forma de uma panela, o outro responde fazendo o movimento de mexer com uma colher o conteúdo da panela. Na parte da música “quem quiser dançar”, a dupla sai de braços dados dançando no centro da roda e no momento que cantam “ele pula, ele roda, ele faz requebradinha” ambos agem, um de frente para o outro, de acordo com o que a letra da música diz. Quando a música recomeça, a dupla se desliga e continuam individualmente a realizar a brincadeira novamente convidando mais dois e assim sucessivamente.

Se você está em casa, cheio de ver tv e sem idéia do que fazer para se distrair, desafie seu pai, sua irmã ou um amigo para brincar . Faça seu próprio jogo.

Quebra-cabeça – pegue uma foto de revista ( a maior que você encontrar), cole numa folha de cartolina e deixe secar bem a cola, depois recorte em pedaços não muito pequenos e convide seus pais e irmãos para montarem o quebra-cabeça.

Liga-ponto – faça vários pontos numa folha de papel. Ligue os pontos com um lápis e veja com que se parece a figura que surgiu. Agora é só pintar.

Vamos lembrar algumas brincadeiras do tempo de seus pais:
Batatinha frita 1, 2, 3!

Essa brincadeira é ótima. Reuna seus amigos e escolham um líder. Ele vai ficar longe e de costas para as outras crianças. Essas crianças vão ficar lado à lado como se fosse uma corrida. Quando o líder gritar : Batatinha frita 1,2,3!, todos devem correr e assim que ele terminar de gritar todos devem parar como estátuas. O líder então se vira e se alguém se mexer, volta para o início. Aquele que chegar primeiro ao líder, fica no lugar dele.

Use e abuse das brincadeiras antigas quando as férias chegarem. Aqui vão algumas dicas:

Cabra-cega
Quatro cantos
Batata quente
5 Marias
Pular elástico
Apareceu a margarida
Mamãe posso ir?
Pega varetas…
Jogar bolinha de gude
Escravos de Jó
Chicote queimado
Amarelinha

Se você souber de mais brincadeiras, escreva para gente, ok ?

E aqui vão algumas dicas de brincadeiras cantadas:

CARNEIRINHO, CARNEIRÃO ( escolher um mestre para comandar e depois trocar)

Carneirinho, carneirão
Neirão, neirão
Olhai pro céu,
Olhai pro chão, pro chão, pro chão
Manda o Rei, Nosso Senhor,
Senhor, Senhor
Para todos (ajoelharem)
(pularem)
(sentarem) etc.

Nós 4 (brincadeira com as mãos para ser jogada com 4 pessoas)

Nós com as 4
Eu com ela
Eu sem ela
Nós por baixo
Nós no meio
Nós em cima
(repete)

Faroeste (brincadeira com as mãos de dupla)

O sabonete cinta azul
Tem o prazer de apresentar
Um novo filme de cowboy
Bat Masterson (bis)
No velho oeste ele nasceu
E entre bravos se criou
Seu nome lenda se tornou
Bat Masterson (bis)

I – O trem maluco,
Quando sai de Pernambuco,
Vai fazendo xique-xique
Até chegar no Ceará.

II – Rebola pai
Rebola mãe, rebola filha,
Eu também sou da família,
Também quero rebolar.

Minha mãe me pôs na escola,
Pra aprender o Be a Bá.
A danada da fessora.
Me ensinou a namorá.

IV – Sete sete são quatorze
Com mais sete vinte um
Tenho sete namorados,
Mas não gosto de nenhum.

1-A roda de fora progride no sentido horário e a de dentro no anti-horário

2- Todos põem as mãos na cintura e rebolam, gingando o corpo.

3-4- As duas crianças do meio batem palmas, ora nas próprias mãos, ora nas mãos da companheira, entoando a música bem ritmada. Enquanto isso, a roda de fora continua progredindo no sentido horário.

Deixe um comentário